Kantar Worldpanel - www.kantarworldpanel.com

Em 2025 5% do gasto dos latinos em FMCG será online

28/06/2016

A Kantar Worldpanel acaba de concluir um estudo que ouviu a opinião de mais de 10.000 consumidores nas dez principais cidades da América Latina sobre o canal de venda que mais cresce no mundo: o e-commerce. Para o setor de consumo, cujo desenvolvimento é maior na Europa e na Ásia, o canal é apenas emergente na América Latina, com 0,2%, portanto com muita oportunidade de crescimento.

As barreiras que o canal enfrenta na região têm relação com os costumes dos compradores latinos: 73% dos que não adquirem produtos pela internet afirmaram preferir ver o produto antes de levá-lo para casa, além disso, o desconhecimento gera desconfiança, pois a segunda razão para não comprarem algum item ou serviço na rede é porque temem fornecer informações pessoais e financeiras (39%).

Entre as pessoas mais ativas online ainda são encontradas certas barreiras para a compra, pois há um grupo que usa a internet para encontrar informações, comparar sites, preços e ver comentários, mas que não se anima a consumir nada por meio da plataforma, estes são chamados de “curiosos” e totalizam cerca de 16% dos entrevistados. Este grupo, no qual se destacam os mexicanos, prefere ir à loja para ver e levar o produto no momento da compra. 

No entanto, há uma parcela de latino-americanos que adquirem algum produto ou serviço na internet. Os “compradores online” (15%), argentinos, brasileiros e chilenos, principalmente, aproveitam os benefícios do canal e sabem que quando compram podem ter acesso a toda descrição dos itens, têm a possibilidade de comparar preços em diferentes lugares e ainda obter preços melhores do que os das lojas físicas.

Eletrônicos (48%), vestuário e calçado (38%) e eletrodomésticos (31%) são os itens mais comprados online na região. México e Brasil se destacam na aquisição de eletrônicos, Peru e Colômbia preferem moda, enquanto que Argentina e Brasil apreciam os eletrodomésticos.

Dentro dos 15% dos compradores online, 14% correspondem a compras relacionadas com entretenimento e estilo de vida (eletrônicos, eletrodomésticos, roupas, calçados, férias, entretenimento, móveis e brinquedos) e apenas 1% representa compras de categorias de bens de consumo. Entre elas se destaca a categoria de cuidados pessoais. “Esses compradores são jovens, de até 35 anos, que usam seus smartphones para fazer compras e preferem as noites para encher seus carrinhos de compras virtuais”, afirma Flavia Amado, Diretora de Shopper & Retail na América Latina.

O e-commerce tem um grande potencial de crescimento na região, o uso do canal para os itens relacionados ao entretenimento e estilo de vida é um avanço para que se desenvolvam também as compras de categorias de bens de consumo. Na verdade, seis em cada dez lares latino-americanos que já tentou as compras na rede pensam em aumentar ou manter suas aquisições online. “Alguns aceleradores que aumentariam a compra de categorias de consumo online são: promoções exclusivas, alternativa para pagar com cartão de crédito, assessoria sobre a compra virtual, velocidade e menores custos com a entrega”, pontua Virginia Garavaglia, Diretora de Marketing para a América Latina da Kantar Worldpanel.

Em 2025 5% do gasto dos latinos em FMCG será online
Social
Newsletter
Twitter
LinkedIn

O nosso site utiliza cookies para melhorar a experiência do usuário.
Para continuar a utilizar este site, você concorda com a nossa utilização de cookies. [Cookies]