Kantar Worldpanel - www.kantarworldpanel.com

Estados Unidos supera Europa na penetração de wearables

10/05/2016

O lançamento do serviço Kantar Worldpanel ComTech’s Wearable revela que, a partir de março de 2016, mais de um em cada dez consumidores nos Estados Unidos possuíam pulseiras ou relógios inteligentes (12,2%), quase o dobro da penetração registrada nos quatro grandes mercados europeus (6,6%), que incluem Grã Bretanha, Alemanha, França e Itália.

As pulseiras inteligentes dominam o mercado norte-americano, sendo três dos quatro dispositivos de pulso que fazem parte dessa categoria.

“Para ambos os compradores de relógios e pulseiras inteligentes, marca, facilidade de uso e funcionalidade são os maiores condutores de compra, superando design e custo”, afirma Shannon Conway, analista de tecnologia wearable da Kantar Worldpanel ComTech. “A Fitbit se consolidou como um líder de mercado no início, capturando 61,7% da base instalada nos Estados Unidos, comunicando uma proposta de valor clara e simples para os consumidores. A Apple responde por 6,8% do total de proprietários de pulseiras e relógios inteligentes nos EUA.”

Apesar de os fornecedores de relógios inteligentes promoverem as mais avançadas capacidades de saúde e fitness, as pulseiras ainda têm de mostrar sinais de sua oscilante popularidade entre os recentes proprietários norte-americanos. Presentes desempenham um papel maior entre as pulseiras mais baratas, 43,1% vs 33,3% para relógios inteligentes nos Estados Unidos. Mas os relógios estão bem posicionados para ameaçar seus concorrentes tradicionais, com 31,9% das versões inteligentes e 43% dos modelos da Apple tomando o lugar dos acessórios usuais.

“Embora a penetração de mercado na Grã Bretanha, Alemanha, França e Itália esteja comparativamente baixa (6,6%), a composição difere muito dos Estados Unidos, com os relógios inteligentes compreendendo 55,2% dos dispositivos em comparação com um share de 22,9% nos EUA”, diz Lauren Guenveur, analista de mobile da Kantar Worldpanel ComTech. “Na base combinada de pulseira e relógios inteligentes, a Fitbit continua a ser a marca líder com 18,5%, mas a Apple e a Samsung seguem de perto, com 14% e 11,6%, respectivamente”, completa.

Nos quatro grandes mercados europeus, a batalha com os relógios tradicionais se intensifica, com 39% dos modelos inteligentes comprados para substituir os antigos - 49,6% para a Apple e 41,5% para a Samsung. Entre os países, a Grã Bretanha reflete mais de perto o mercado dos Estados Unidos, com uma ligeira maioria dos rastreadores fitness (54,3%) sobre os relógios inteligentes (45.7%).

“Nosso primeiro estudo de relógios inteligentes reflete um nível relativamente baixo de penetração no mercado – não inesperado, já que se trata de uma categoria jovem”, assinala Shannon Conway. “Em nosso próximo relatório, em agosto, vamos adicionar o número de elementos de dados, incluindo a intenção de compra de não-proprietários do acessório no futuro. Esperamos com isso ter indicações interessantes sobre para onde esse mercado está indo.”

Estados Unidos supera Europa na penetração de wearables
Social
Newsletter
Twitter
LinkedIn

O nosso site utiliza cookies para melhorar a experiência do usuário.
Para continuar a utilizar este site, você concorda com a nossa utilização de cookies. [Cookies]