Kantar Worldpanel - www.kantarworldpanel.com

Comércio online global de FMCG cresce 30%

21/11/2017

As vendas de FMCG online cresceram 30% nos 12 meses até março de 2017, de acordo com o relatório “The Future of E-commerce in FMCG”, da Kantar Worldpanel.

O estudo demonstra que o canal online representa 4.6% das vendas de FMCG, a nível global. Enquanto este canal está a crescer, o mercado de FMCG, como um todo, está lento, aumentando apenas 1.3%, no mesmo período. O e-commerce contribui com um valor recorde de 36% para o crescimento global do FMCG e continuará a ultrapassar o crescimento do retalho offline. “As nossas projeções indicam que em 2025, o FMCG online será um negócio de 170 biliões de dólares e terá 10% da quota de mercado”, afirma Stéphane Roger, Global Shopper and Retail Director da Kantar Worldpanel.

Em Portugal, neste período, o canal online cresceu 3.4% em termos de valor absoluto, mantendo a mesma quota de mercado em valor de 2016, situando-se nos 0.9% do total FMCG.

De acordo com Blandine Meyer, Commercial Director da Kantar Worldpanel em Portugal, “em Portugal, a evolução da compra de FMCG online está muito dependente das ações realizadas pelos players para atrair compradores para este canal”. 

Principais conclusões do relatório:

Destaques globais

Em termos de crescimento em valor absoluto, os seis principais contribuidores são as economias mais fortes como a China, os EUA, a Coreia do Sul, o Reino Unido, o Japão e a França. No ano passado, o valor cresceu 52% na China, 41% na Coreia do Sul, 31% nos EUA, 8% no Reino Unido, 7% em França e 5% no Japão.

Contudo o setor FMCG online também se está a expandir em novos mercados. Houve um crescimento significativo em valor, por exemplo, na Tailândia (104%) e Vietname (69%), onde o comércio online ainda está num estágio inicial.

Europa

A Europa continua a ser um continente dividido.Com 5.6% de quota de mercado em 2016, é o segundo maior mercado online do mundo, depois da Ásia. Enquanto o Reino Unido e a França permanecem na frente do canal online – com 7.5% e 5.6% de quota de mercado respetivamente – a Alemanha (1.7%) e a Holanda (2.6%) estão bastante atrás.

Além disto, há sinais que indicam que o canal online está a abrandar na Europa. Mercados maduros como a França e o Reino Unido – enquanto ainda evoluem – estão a fazê-lo a um ritmo mais lento.                                                                                                           

EUA

Conhecidos pela preferência por formatos de grandes hipermercados, a penetração online do FMCG cresceu rapidamente nos EUA, nos últimos meses, atingindo 30% do total da população. Prevê-se que o valor gasto anual online em comida e bebidas alcoólicas possa atingir este ano os 20 biliões de dólares.~

América do Sul

Houve um pequeno aumento no gasto online de FMCG na América Latina, nos últimos 12 meses. A falta de confiança nos métodos de pagamento, juntamente com a enorme popularidade dos formatos de discount torna a América Latina numa das regiões mais difíceis para as marcas serem bem-sucedidas online.

Em toda a América Latina, o comércio online está muito atrás relativamente aos métodos tradicionais de fazer compras. A exceção é a Argentina, onde o comércio online é muito mais utilizado em comparação com o resto da região. 

Previsões 2025

As projeções da Kantar Worldpanel mostram que em 2025 o FMCG online será um negócio de 170 biliões de dólares e terá 10% do total da quota de mercado em valor.

A Coreia do Sul e a China continuarão a liderar neste aspeto e a Ásia em geral manter-se-á como a principal no que diz respeito à adesão online. A grande impulsão global virá dos EUA, que terá um aumento de quota de mercado de 1.5% para 8%, em 2025. Isto pode ser atribuído ao desenvolvimento dos modelos de click and collect, entregas e subscrição e a aceleração de modelos disruptivos.

As vendas de FMCG online cresceram 30% nos 12 meses até março de 2017.

As vendas de FMCG online cresceram 30% nos 12 meses até março de 2017.

Entre em contacto

Blandine Meyer
Commercial Director

Faça o download do relatório completo

Ligue-se @ nós
Newsletter
Twitter
LinkedIn

Our website uses cookies to improve the user experience.
By continuing to use this site you agree to our use of cookies. [Cookies policy]